segunda-feira, 7 de outubro de 2019

Pratique o ato de doar

Como já expliquei em posts pretéritos, o objetivo deste espaço, basicamente, é incentivar a adoção da mentalidade de poupar pelo brasileiro que, historicamente, não possui tal disposição/cultura, diferentemente do norte-americano e, especialmente, do europeu que, de certa forma, acabou sendo forçado a adotar tal postura por ter enfrentado inúmeras guerras no passado.

Da mesma forma, já pontuei que a vida do FIRE não se resume a poupar em um ciclo perpétuo sem fim. Quando do atingimento da meta previamente estabelecida, espera-se que o FIRE passe a gozar a vida de maneira mais despreocupada no aspecto financeiro, já que o colchão financeiro foi formado anteriormente baseado no tripé disciplina-foco-paciência, com um pitada de juros compostos. Rememore-se que o planejamento foi estabelecido de forma a garantir a renda da aposentadoria pelo tempo que o investidor entendeu mais adequado, isto é, jamais acabará a reserva, pois o movimento contínuo de retirada não é suficiente a ponto de extingui-la. É o que chamamos de TSR - Taxa Segura de Retirada (aprenda mais aqui).

O mero fato de você ter acesso a este tipo de conhecimento já te coloca numa situação extremamente privilegiada. A maioria da população brasileira não sabe poupar e nem faz ideia do que seja FIRE. Podemos culpá-los? Talvez, alguns que possuem condições para adquirir este tipo de mentalidade, mas a realidade é que muitos recebem tão pouco, vivendo à margem da sociedade, o que inviabiliza qualquer tipo de planejamento financeiro e, por conseguinte, a formação de poupança.

Daí, sem querer entrar na seara de opção religiosa, entendo que compete a nós, não por possuirmos uma condição econômica mais favorável e conhecimento que nos permite poupar com constância e eficiência no longo prazo, mas por sermos seres humanos, irmãos, ajudar os outros que tanto necessitam.

Não estou dizendo que você tem que seguir o meu modo de agir. Cada um é o senhor de seu destino, mas o ato de praticar a doação me traz paz de espírito, pois mostra que não fechei os olhos para as problemáticas sociais que me rodeiam no dia-a-dia. Me ajuda a criar outros pensamentos e vibrações não vinculados à questão da busca da independência financeira.

Não importa o que vai doar. Pode ser tempo ou dinheiro. Se for numerário, pode fazer as doações em determinados períodos de tempo (semanal, mensal, anual) ou formar uma reserva, separada de seu patrimônio, que irá rentabilizar ao longo do tempo, sofrendo a ação dos juros compostos, de forma que no final da história, você terá um montante mais relevante, onde poderá ser aplicada a TSR explicada acima.

No meu caso, como tenho um furgão que possui uma capacidade de carga bem expressiva e pelo fato de que não é tão comum as pessoas terem este tipo de veículo que pode transportar mais peso, eu me prontifico a fazer transporte de doações (hoje, de cestas básicas) para pessoas necessitadas. Mas para mim, não é suficiente. Criei um COMPROMISSO comigo mesmo de separar uma quantia de meu orçamento mensal apenas para doações. Como muitos precisam de ajuda, faço um rodízio, seja para ajudar seres humanos ou animais (faço parte de uma ONG de proteção animal).

Admito que é complicado fazer o filtro para saber para quem está doando, já que muitos se aproveitam da caridade alheia para ludibriar as pessoas. Mas procuro não me preocupar com isso. O que importa é a prática do verbo DOAR. Se a pessoa que recebeu fez uso indevido da doação, o problema é somente dela. VOCÊ JÁ FEZ SUA PARTE. Este receio jamais pode ser usado como desculpa para não doar.

Entregando as cestas básicas, não é difícil eu encontrar pessoas que nem olham em meus olhos, fazem um gesto ou dizem "obrigado". Não nego que me machuca um pouco por dentro, mas coloquei na minha cabeça que não posso ter controle sobre este tipo de comportamento. A vida saberá corrigir tal situação da melhor maneira possível. Ademais, é importante ressaltar que você não deve doar pensando apenas no agradecimento de outrem. O ato, em si, tem que ser totalmente desinteressado para realmente valer a pena (não vá ficar se martirizando ao imaginar o que aquela verba doada poderia rentabilizar em x anos). 

Ratifico mais uma vez: você não tem que fazer o que faço. Só estou relatando um comportamento que me ajuda a traz conforto espiritual. Como já disse em outras ocasiões, é imprescindível que o FIRE tenha corpo e mente sã e, em minha modesta opinião, mente sã significa também paz interior. Você não deve ser o investidor que só se preocupa em aumentar o valor dos aportes e a rentabilidade de seus ativos, pois esta riqueza é apenas material e passageira. Não custa nada lembrar que quando do passamento, você nada levará daqui.

A maior riqueza é a d'alma, aquela intangível, que muitos não conseguem enxergar. Esta, sim, é duradoura.

Se o conteúdo do site lhe agrada, não deixe de se inscrever na área de seguidores à direita para receber aviso a respeito de novas postagens.

Até mais! 

6 comentários:

  1. Prefiro doar meu tempo escrevendo em blogs e compartilhando meu conhecimento. Doar dinheiro não ! Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anônimo! O que importa é que você está ajudando por meio da disseminação da educação financeira. Parabéns! Cadastre-se como seguidor, caso queira receber notificações de novas postagens. Obrigado. Abraço.

      Excluir
  2. DOAR, quando bem escolhido quem receberá(sim, é complicado saber) pode transformar vidas e todo o futuro de uma família.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jovem Aportador, alguns acham que doar é assistencialismo. Respeito. Neste caso, a pessoa pode doar o seu tempo para alguma atividade ou conhecimento. Tudo é válido. Abraço.

      Excluir
  3. faço doação para os medicos sem fronteiras
    com débito automatico em conta
    fácil e prático

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Scant! Tudo bem?

      Parabéns pelo gesto.

      Vejo algumas pessoas pregando aquela mentalidade que não se deve ajudar o próximo, pois seria assistencialismo. Que a pessoa iria ficar dependendo da doação para o resto da vida.

      Ao mesmo tempo em que reconheço que alguns agem dessa forma, penso que não é desculpa para não ajudar o próximo.

      Sinceramente, não acho que todos tem as mesmas oportunidades na vida. Este mantra de que quando você corre atrás, você alcança não tem 100% de aplicação. Simplesmente para alguns, tudo é mais difícil.

      Se não quer ajudar com dinheiro, que contribua com uma ação. Ela só irá custar um pouco de seu tempo.

      E lembremos do seguinte: eu, você, todos nós, poderíamos estar no lugar do outro por circunstâncias do nascimento ou da vida.

      Grande abraço.

      Excluir

Deixe seu comentário. Mensagens desrespeitosas serão sumariamente excluídas. Críticas construtivas e sugestões são muito bem-vindas.