sábado, 30 de novembro de 2019

FIRE IN THE HOLE - Fechamento Novembro/2019 - 2ª Parte

Olá! Tudo bem?

Se é sua primeira vez aqui, conheça um pouco de minha história aquiaqui e aqui. Recomendo, fortemente, que leia também todos os posts deste espaço para sentir como sou, como penso, pois você pode se identificar com o Mente Investidora. Ler apenas um post pode te induzir a ter uma interpretação errônea de quem eu sou e como busco a independência financeira. Fica a dica. 

Se você não quer ou não pode ler os posts deste espaço (está em ambiente público ou dirigindo, por exemplo) ou possui deficiência visual, use o plugin Audima que se encontra no topo do título de cada postagem para ouvir seu conteúdo (basta clicar no botão play). É gratuito. Funciona como uma espécie de podcast.



Antes de tudo, friso que não sou analista de investimentos e que não faço recomendações (nunca venderei nada este blog, pois não é meu intuito ganhar dinheiro com isso, mas apenas ajudar aqueles que estão vivendo na Matrix, imersos no fenômeno da "corrida dos ratos" - veja mais aqui - a abrirem os olhos).




Para você entender minha evolução na jornada em busca de independência financeira e o racional utilizado, o fechamento do mês de Outubro/2019 está aqui e aqui. Se você é iniciante, sugiro nunca ver o fechamento de um único mês, mas a sequência deles para compreender qual é a estratégia adotada a fim de você não correr o risco de chegar a falsas conclusões.

Primeira observação. Como já expliquei em outras postagens pretéritas, neste mês, o nível de aportes ficou comprometido em virtude da reforma da cozinha, mas, de qualquer forma, foi feito. DISCIPLINA CONTA MUITO NO LONGO PRAZO. Não se esqueça. É mais relevante do que a rentabilidade em minha modesta opinião.










Segunda observação. Notem que neste mês, a carteira teve variação negativa, mesmo que pequena (terceira imagem). Os títulos do Tesouro Direto contribuíram para este resultado. Acontece, não vou perder os poucos cabelos que me restam com isso. No ano, a rentabilidade foi muito boa, já que não estou tão exposto a muito risco.

Terceira observação. No mês, comprei: ITUB3 (3), ENBR3 (4), EGIE3 (2), GGRC11 (9 - como não tinha reserva de oportunidade, não aproveitei, como gostaria, o movimento de queda), IRDM11 (9 - ainda não tinha na carteira), LVBI11 (5 - ainda não tinha na carteira), OUJP11 (10 - ainda não tinha na carteira), XPML11 (8) e MALL11 (40 - ainda não tinha na carteira).

Quarta observação. Minhas ações e FIIs aparecem nos gráficos acima, lembrando que com o conhecimento que adquiri a partir de 2019, hoje, não teria: BRAP4, BTOW3, CLSC4, CSNA3, CYRE3, EMBR3, GOLL4, HAGA3, POSI3 e USIM5. Comprei estes ativos há muitos anos atrás quando segui o "efeito manada" do bull market. Só irei vender se a cotação superar aquilo que paguei quando de sua compra.

Quinta observação. Meus ativos nos EUA, todos no fracionário: AWR, KO, CL, DOV, EMR, SWK, GPC, V, MMM, GOOG, AMZN, BLK, BRK.B, MSFT, MDLZ, HRL, SLG, VZ, RIO, NYT, PTR, DOW, SNY, TXN, GIS, NOC, DD, CRM, ACN, UNP, HON, RDS.A, XOM, BG, UL, GSK, KHC, PEP, DIS, BUD, SAP, VRSN, LMT, GD, INTC, MCD, CSCO, NVS, CVX, ABT, VOO, T, GE, NVDA, TGT, BXP, QTS, EPR, FRT. Não houve compras neste mês. A partir de dezembro, voltarei a levar dinheiro para os EUA, mas não vou comprar mais até as eleições presidenciais de lá. Pretendo investir mais em ETFs, pois entendo que trará boa diversificação para minha carteira de ativos.


Sexta observação. Acima, vocês veem o efeito dos juros compostos, apesar da rentabilidade no mês ter sido negativa. O volume do patrimônio continua em uma curva ascendente.




Sétima observação. Os dois gráficos acima mostram como estão distribuídos os ativos. Agora, daqui em diante, vou colocar gráfico para mostrar o processo contínuo de dolarização da carteira até chegar a um patamar entre 30% e 50%, no longo prazo, já que não desejo estar exposto a uma única moeda, ainda mais sendo o Real.

Quaisquer dúvidas e comentários, sempre bem-vindos, escreva na área de comentários.

Continuaremos nosso bate-papo no próximo post.

Se o conteúdo do site lhe agrada, não deixe se se inscrever como seguidor para receber aviso a respeito de novas postagens.



Até mais!

27 comentários:

  1. Olá MI, também vou mandar um dinheiro pro exterior em Dezembro. Está de olho em quais ETFs? Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Viajante! Tudo bem?

      Não estou olhando ETFs, no momento, pois o meu plano é levar dinheiro para a corretora nos EUA, mas sem comprar ativos, pois meu instinto diz esperar pelas eleições presidenciais nos EUA.

      Mas o plano é diversificar. Pegar ETFs não somente vinculados ao mercado norte-americano, mas europeu e de países emergentes. Quero algo da China também. A vantagem de lá perante a B3 é a gama de possibilidades. Você até fica perdido com tanta coisa a ser comprada. Quando chegar o momento, vou usar este site (https://www.etf.com/) para pesquisar ETFs.

      Não sei se reparou o número grande de empresas listadas lá que já tenho em carteira. Isto seria impossível no Brasil.

      Daí, acho que todo investidor deve ter parte da carteira vinculada ao dólar, pois você tem muito mais opções para diversificar e se protege de um possível problema com o Real.

      Espero ter respondido sua pergunta.

      Sucesso!

      Abraço.

      Excluir
  2. Olá, MI.

    Muito bom. Eu também concordo que disciplina nos aportes é muito importante. Eu aporto todos os meses e sempre dá aquela ansiedade par achegar logo o dia do aporte.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cowboy! Tudo bem?

      Pois é. Quero mudar este padrão de comportamento. Diluir o salário em vários aportes durante o mês e não usá-lo em sua integralidade de uma vez só, pois o mercado sempre está oferecendo oportunidades.

      Sucesso!

      Abraço.

      Excluir
  3. Show de bola MI, com certeza disciplina, aporte e consistência são mais importantes que rentabilidade. Alguns papéis tem que cuidar de vender logo, não são bem adequados para investidores de renda. Sucesso rumo a IF.

    ResponderExcluir
  4. Sim... A disciplina eh mais importante que a rentabilidade...

    E essa planilha do dlombello? Eu já pensei em ter mas achei mto problemática.. mto burocrática... Uso a do Adp.


    Forte abraço!

    IF

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo conteúdo, as planilhas estão muito boas. Não tenho nenhuma das ações que vc se referiu na quarta observação (glória a deus)

    ResponderExcluir
  6. Legal! irei acompanhar tua trajetória, temos mais iu menos a mesma idade, sou um pouco mais novo. Quanta a carteira de ações não gostei de alguns ativos Haga, Gol, Bradespar, Vale, Petrobras. Mas no geral uma boa carteira, talvez aumentar o percentual destinado as ações na alocação. no longo prazo as ações trazem maior aumento de patrimônio desde que sejam boas ações. Irei te seguir no meu blog roll.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Beto! Tudo bem? Muito bom tê-lo aqui.

      Como expliquei no post, comprei HAGA, GOL e BRADESPAR quando entrei no bull market lá atrás sem estudar os ativos. Deixei em carteira, mas não compro mais.

      Quanto à VALE e PETRO, mesmo com intervenção estatal e dependendo dos valores de commodities no exteior, acredito que vale ter uma pequena parcela.

      Quanto às ações, estou indo devagar. Hoje, me sinto mais confortável com FIIs. Mas o intuito é diversificar o máximo que puder para diminuir o risco global da carteira.

      Abraço.

      Excluir
  7. Boa, MI.

    Consistência no aporte é tudo!

    Você usa a planilha do dlombello para acompanhar seus investimentos? Qual a versão? Se puder compartilhar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Colheita de Dividendos, tudo bem?

      Uso a versão 4.3.04.

      Segue o link:
      https://docs.google.com/spreadsheets/d/1iVOh0rJoFzdO2sJEcL6zklbGZGH6_FLcgJCXFUQLKvU/edit#gid=344418358

      Abraço.

      Excluir
  8. Nossa, quanto numero e gráfico mas faltou as coisas que realmente importam como tx de poupança e orçamento/gastos. O resto é só informação que nós leitores não podemos agir sobre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anônimo! Tudo bem?

      Como meu espaço tem pouco tempo de vida, ainda estou trabalhando a melhor forma de trazer os fechamentos de mês.

      Procuro deixar o post mais detalhado, pois noto que, vira e mexe, a audiência pede para discriminar onde estou posicionado. Muitos gostam de comparar as carteiras.

      Com relação à taxa de poupança, neste mês, como teve a reforma, o resultado ficou prejudicado. Entretanto, como expliquei nos primeiros posts, como não possuímos prole, somos muito caseiros e não temos veia consumista, o nosso índice de poupança gira entre 60% e 70% por mês. Quanto aos gastos, em um mês normal, eles não passam de R$ 4.000,00.

      Sucesso!

      Abraço.

      Excluir
  9. Amigo,

    Quanto ao item 4, não se apegue ao que já comprou. Se você não gosta dos papéis, venda. Mesmo no prejuízo. Esperar voltar ao preço original é bobagem.

    Veja bem: você deve olhar sua carteira como um todo. Se você não compraria mais determinado ativo, simplesmente venda, declare isso no IR para descontar de eventual juro futuro e parta pra próxima.

    Um livro sobre o nosso comportamento que vale muito a pena ler é o Rápido e Devagar. O autor fala de vários vieses nossos. Fala de vários comportamentos irracionais que temos e de todas as estórias que inventamos para continuar no erro.

    Um dos erros que ele aponto é exatamente esse de manter um investimento ruim que caiu sendo que a própria pessoa vislumbra outros melhores.

    Enfim, no final das contas o dinheiro é de cada um. Mas veja bem: você tem uma carteira muito boa, se apegue a ela como um todo e não se apegue a cada investimento individualmente. Interessa o curso que o seu navio tá tomando. Se eventualmente ele desviar da rota, não espere que isso corrija sozinho: apenas coloque na rota de novo!

    Abraços e boa sorte na decisão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, tudo bem?

      Inicialmente, obrigado pelo conselho. Não cheguei a ler o livro indicado, mas já me deparei com artigos falando desta tendência que o ser humano, naturalmente, possui de continuar a fazer algo por muito tempo na esperança que de recuperar aquilo que já foi perdido.

      Em certa medida, coloquei as ações elencadas no item 4 em uma espécie de zona de quarentena. Não aporto mais, mas também não vendo.

      Interessante notar que a POSI3 está valorizado muito nas últimas semanas, mas, ainda mais, muito longe do valor que paguei há alguns anos atrás.

      Onde estava com a cabeça para comprar esta "tranqueira"? Resposta: basicamente, falta de estudo. À época, nem sabia o que era relatório trimestral. Comprei seguindo a manada.

      Não quero dizer com isso que hoje sou o sabichão. Longe disso e a razão de ter criado este espaço foi exatamente ter acesso a conhecimento de outros integrantes da finansfera que possuem o mesmo objetivo de vida que o meu. Nada melhor.

      A vida como ela é. Alegrias, tristezas, surpresas e frustrações. Já errei muito e vou continuar a errar, pois o mercado é um bicho muito esquisito e extremamente temperamental.

      O segredo é errar o mínimo possível para ter sucesso no longo prazo.

      Pode ter certeza de que levarei em consideração a sua manifestação e agradeço sua disposição em me ajudar sem cobrar nada em troca.

      Sucesso!

      Abraço.

      Excluir
  10. Muito Bem Mente Investidora!
    Parabéns pela disciplina e nos aportes!
    Sucesso para nós!

    https://investidormoderado.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá MI,

    Disciplina é tudo nos investimentos. Pois até atingirmos a faixa onde os aportes não contribuem mais para o patrimônio, sem disciplina perdemos nosso principal aliado para enfim notarmos o poder dos juros compostos.

    Parabéns pelo blog!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  12. Investidor Inglês, muito bom tê-lo aqui! Seja bem-vindo!

    Já comecei a sentir tal sensação tão prazerosa. A quantia que tenho hoje pode parecer pouca para se pensar em independência financeira, mas já é um montante que faz com que meus aportes mensais tornem-se pequenos.

    A cada dia que o bolo cresce, a desproporção entre o valor do total e o do aporte se amplia, o que significa que, a meu ver, que a rota traçada está sendo executada de maneira correta, ainda mais levando-se em consideração que não comecei a tanto tempo (explico os vários erros que cometi no passados nos primeiros posts deste espaço) e o fato de ainda ter 22 anos de aportes pela frente.

    Sucesso!

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal isso, parabéns!

      Já no meu caso, também estou sentindo pouco efeito dos aportes, mas isso devido a eles estarem menores.

      Entretanto, vejo que meu patrimônio está conseguindo assim como o seu seguir seu rumo. É uma ótima sensação mesmo.

      Agora mudando de assunto, vi um comentário seu, porém no blog antigo e dessa forma respondo por aqui.

      A rentabilidade anual da minha carteira americana está em 35% brutos. Bom não?

      Sucesso!

      Excluir
  13. Investidor Inglês, 35% é espetacular.

    No seu blog, tem algum post discriminando seus ativos no exterior?

    ResponderExcluir
  14. Parabéns mente investidora pela sua ótima entrevista no SrIF365. Muito conhecimento compartilhado.

    https://aposentado39.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aposentadoaos39, tudo bem?

      Obrigado, mas acho que não sou digno de elogio. Quanto a conhecimento de mercado, não tenho quase nenhum.

      Como estou no começo da jornada, não tenho conhecimento a compartilhar e, sim, para angariar junto aos demais colegas de comunidade.

      Tem hora que sinto vergonha com o nível de meus posts perante alguns de outros blogueiros dada a sua profundidade.

      Mais uma vez, obrigado pelas palavras.

      Abraço.

      Excluir
  15. gostei da diversificação em fii: acho legal ter uma certa pulverização

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Scant, obrigado mais uma vez pela audiência.

      Como disse na entrevista que gravei para o podcast do SRIF365, sigo os ensinamentos de Peter Lynch à risca.

      Quanto maior a diversificação, menor o risco global da carteira de ativos. O meu escopo é ter em cada ativo no máximo 5% do total, de acordo com o peso que eu der.

      Todos nós estamos sujeitos às crises sistêmicas, mas aí, nada podemos fazer.

      Abraço.

      Excluir

Deixe seu comentário. Mensagens desrespeitosas serão sumariamente excluídas. Críticas construtivas e sugestões são muito bem-vindas.