domingo, 2 de fevereiro de 2020

FIRE IN THE HOLE - Fechamento Janeiro/2020

Olá! Tudo bem?

Se é sua primeira vez aqui, conheça um pouco de minha história aquiaqui e aqui. Recomendo, fortemente, que leia também todos os posts deste espaço para sentir como sou, como penso, pois você pode se identificar com o Mente Investidora. Ler apenas um post pode te induzir a ter uma interpretação errônea de quem eu sou e como busco a independência financeira. Fica a dica. 

Se você não quer ou não pode ler os posts deste espaço (está em ambiente público ou dirigindo, por exemplo) ou possui deficiência visual, use o plugin Audima que se encontra no topo do título de cada postagem para ouvir seu conteúdo (basta clicar no botão play). É gratuito. Funciona como uma espécie de podcast.



Antes de tudo, friso que não sou analista de investimentos e que não faço recomendações (nunca venderei nada este blog, pois não é meu intuito ganhar dinheiro com isso, mas apenas ajudar aqueles que estão vivendo na Matrix, imersos no fenômeno da "corrida dos ratos" - veja mais aqui - a abrirem os olhos).




Para você entender minha evolução na jornada em busca de independência financeira e o racional utilizado, o fechamento dos meses antecedentes encontram-se na coluna FIRE IN THE HOLE deste blog. Se você é iniciante, sugiro nunca ver o fechamento de um único mês, mas a sequência deles para compreender qual é a estratégia adotada a fim de você não correr o risco de chegar a falsas conclusões.





Primeira observação. A vida é feita de surpresas. Por mais que você planeje, imprevistos sempre acontecem e isto, em uma jornada FIRE, pode trazer inúmeras consequências, seja para o bem ou para o mal. Em razão de uma questão de ordem familiar, fui obrigado, a cotragosto, a me desfazer de algumas posições em ações e fundos imobiliários, mas, em compensação, houve entrada de valor referente à venda de minha parcela na negociação de um imóvel da família, montante este que foi parar na conta do Nubank. O objetivo inicial seria esperar a cotação do dólar cair para mandar R$ 120.000,00 para uma conta que estou tentando abrir na TD Ameritrade (processo ainda não finalizado), pois decidi não alocar mais recursos na DriveWealth (não vou fazer transferência de custódia de ativos entre as corretoras). Mas há uma possibilidade de ter que emprestar parte ou o total destes R$ 120.000,00 para um parente comprar um imóvel. Se isso acontecer, o meu patrimônio terá uma queda razoável, mas nada posso fazer. No próximo mês, terei uma definição da situação posta. De qualquer maneira, mesmo que tenha que fazer este empréstimo, posso ter um ganho no futuro com a venda do imóvel que será adquirido agora. Caso não precise fazer o empréstimo, vou esperar a queda da cotação do dólar, pois subiu muito em pouco tempo, graças à crise do coronavírus. Por mais que reconheça que o importante é o aporte constante, com vistas à formação do preço médio nas remessas ao exterior, entendo que dólar a R$ 4,20 fica complicado, pois mesmo utilizando o maior cupom de desconto da Remessa On Line, a perda é considerável. O meu foco para emitir a remessa seria o dólar a R$ 4,10, mas, sinceramente, hoje, não sei se volta até este marco. Aguardemos os próximos sinais do mercado.

Segunda observaçãoApesar deste evento não esperado, o aporte do mês foi relevante com o recebimento da primeira parcela do 13º salário. O montante foi utilizado para comprar Tesouro Direto IPCA+ 2035 sem juros semestrais e Tesouro Direto IPCA+ 2045, na proporção 50%/50%. Tal movimento se deu para compensar a futura e possível alocação dos R$ 120.000,00 em renda variável no exterior, de forma a garantir uma proporção de 60/40 ou 50/50 entre renda fixa e renda varíavel na minha carteira previdenciária. A escolha pelo IPCA+ 2035 se deu com o intuito de formar caixa para uso em viagens, já que acredito que em 2035, meus animais já não estarão vivos, o que nos deixará mais livres para fazer viagens, especialmente para o exterior. A escolha pelo IPCA+ 2045 é porque se não houver nova Reforma da Previdência, devo me aposentar em 2042. Se o Tesouro Nacional liberar o IPCA+ 2040, passarei a fazer a divisão dos aportes entre estas três opções disponíveis. Descarto, no momento, os IPCA+  com juros semestrais a fim de postergar o pagamento de IR e pelo fato de não precisar de complementação de renda neste momento de minha vida. As taxas do IPCA+ estão caindo paulatinamente. Talvez, no próximo mês, segure o valor do aporte no Nubank para voltar a aplicar no Tesouro Direto quando as taxas voltarem a subir.



Terceira observação. Optei pelo aporte mais substancial do mês no Tesouro Direto, pois não me sinto confortável em colocar mais dinheiro novo na renda variável tanto aqui como nos EUA, dadas as circunstâncias do momento. Não bastasse as questões que já geravam ruídos no mercado financeiro (guerra comercial EUA x China, eleições aqui e nos EUA, reformas paradas no Brasil, atividade econômica no Brasil ainda estacionada), surge o coronavírus que complicou ainda mais o cenário. Não sabemos ainda quais serão as reais consequências da epidemia para o mundo. Daí, prefiro criar uma reserva de oportunidade para ser usada tanto aqui como nos EUA. Doravante, os salários deverão ser usados para formação destas reservas e aplicação em Tesouro Direto IPCA+.

Quarta observação. Fiz compra de poucas ações de Engie e Itausa no mês (não tanto pelo Banco Itaú mas pela perspectiva de crescimento da XP que, dentro em breve, deverá virar banco para competir com Inter, Nubank e congêneres). Não irei exercer direito de subscrição de FII (BCFF11).

Quinta observação. Este mês de janeiro foi o pior desde o início da jornada FIRE, iniciada em janeiro/202, no que atine à rentabilidade, até porque a maior parte da carteira estava vinculada a fundos imobiliários que sofreram forte correção. O movimento abrangeu todos os FIIs (não alcançou as ações), mesmo aqueles multi-multi-multi e high grade. Uma ótima amostra de como nós não podemos nos basear em rentabilidade passada para fazer previsões. Não é porque FII é vinculado a imóvel que sua cotação não pode variar. O mesmo deverá acontecer se a tributação dos dividendos sair.

Sexta observação. Reconheço que estava fazendo um juízo um pouco equivocado com relação aos FIIs. Como se via ganho na valorização da cota e o pinga-pinga dos dividendos todos os meses, achei que seria sempre assim. Mas FII não é renda fixa, é renda variável. Daí, é importantíssimo você conhecer a si mesmo, estabelecendo seu limite de tolerância ao risco. Não cogitava investir em Tesouro Direto IPCA+ neste momento, mas o ensinamento de Buffett falou mais alto: antes de querer ganhar, não perca. No Tesouro Direto longo, por mais que o ganho sobre a inflação não seja nada de outro mundo, você acaba ficando protegido das variações inerentes ao mercado. Como já tenho e vou aumentar minha exposição a ativos no exterior e o risco de calote do governo brasileiro é baixo (se isto acontecer, basta o Tesouro Nacinal emitir mais moeda para honrar os compromissos firmados com seus credores), não me importo em ganhar menos com o Tesouro Direto, até porque será ele que vai segurar minha carteira caso haja forte correção dos ativos da renda variável nos mercados nacional e estrangeiro. Terei pouca rentabilidade, mas com aportes constantes e com o fator tempo e os juros compostos ao meu lado, o fenômeno da bola de neve deverá me favorecer.

Sétima observação. O meu objetivo com a jornada FIRE não é ficar rico. É ter um bom padrão de vida quando me aposentar do serviço público, já que não pretendo procurar outra atividade laboral depois da ocorrência deste fato. Consequentemente, se o meu patrimônio crescer acima da inflação, preservando o meu poder de compra até 2042, já estarei em uma situação bastante confortável, até porque meu custo de vida é baixo e o meu salário é bastante razoável, hoje, comparando-se com a média nacional. Sei que a partir da partida de meus cães e gatos, irei ter mais gastos com viagens, mas, ainda assim, acredito que conseguirei formar um colchão suficiente para me manter depois da aposentadoria.

Oitava observação. Me inscrevi no ranking da Blogsfera (link aqui), a fim de manter minha disciplina e foco para alcançar o objetivo traçado. Acredito que poderá servir como um combustível para perservar, tendo em vista que tenho 22 anos de caminhada, se não houver outra reforma da Previdência, o que não é pouco.

Quaisquer dúvidas e comentários, sempre bem-vindos, escreva na área de comentários.

Continuaremos nosso bate-papo no próximo post.

Se o conteúdo do site lhe agrada, não deixe se se inscrever como seguidor para receber aviso a respeito de novas postagens.



Até mais!

3 comentários:

  1. Olá, MI
    A queda nos FIIs fez com que as pessoas lembrem que FII é RV e não RF. Só temos certeza que bull e bear market virão. Assim, não podemos deixar de poupar e investir ao longo do tempo.
    Bons investimentos.

    ResponderExcluir
  2. Enfim você postou MI, esteve sumido...

    Consegui me segurar e não comprar FII's até agora e tenho caixa pra aportar. Ao mesmo tempo gosto mais de ações.

    Bora trabalhar muito esse ano!

    ResponderExcluir
  3. Relax man, emergências acontecem, e se você socorreu algum familiar em um momento dificil é porque você gosta, não iria fazer a toa ! fazer o bem sempre é bom..

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Mensagens desrespeitosas serão sumariamente excluídas. Críticas construtivas e sugestões são muito bem-vindas.