domingo, 31 de maio de 2020

Fechamento Maio/2020 - FIRE IN THE HOLE

Olá! Tudo bem?

Se é sua primeira vez aqui, conheça um pouco de minha história aquiaqui e aqui. Recomendo, fortemente, que leia também todos os posts deste espaço para sentir como sou, como penso, pois você pode se identificar com o Mente Investidora. Ler apenas um post pode te induzir a ter uma interpretação errônea de quem eu sou e como busco a independência financeira. Fica a dica. 

Se você não quer ou não pode ler os posts deste espaço (está em ambiente público ou dirigindo, por exemplo) ou possui deficiência visual, use o plugin Audima que se encontra no topo do título de cada postagem para ouvir seu conteúdo (basta clicar no botão play). É gratuito. Funciona como uma espécie de podcast.



Antes de tudo, friso que não sou analista de investimentos e que não faço recomendações (nunca venderei nada este blog, pois não é meu intuito ganhar dinheiro com isso, mas apenas ajudar aqueles que estão vivendo na Matrix, imersos no fenômeno da "corrida dos ratos" - veja mais aqui - a abrirem os olhos).



Para você entender minha evolução na jornada em busca de independência financeira e o racional utilizado, o fechamento dos meses antecedentes encontram-se na coluna FIRE IN THE HOLE deste blog. Se você é iniciante, sugiro nunca ver o fechamento de um único mês, mas a sequência deles para compreender qual é a estratégia adotada a fim de você não correr o risco de chegar a falsas conclusões.

CUSTO MÉDIO DO DÓLAR: R$ 4,92

DIVISÃO DO PATRIMÔNIO:








Stocks: MMM, ABT, ACN, BABA, GOOG, AMZN, AWR, BUD, T, BIDU, BRK.B, BLK, BG, CVX, CSCO, KO, CL, DOV, DOW, DD, EMR, XOM, GD, GE, GIS, GPC, GSK, GPRO, HON, HRL, INTC, KHC, LMT, MCD, MSFT, MDLZ, NYT, NKE, NOC, NVS, NVDA, ORCL, PEP, PETR, RIO, RDSA, CRM, SNY, SAP, SWK, T, TGT, TXN, UL, UNP, VRSN, VZ, V, WPC, DIS.
REITs: BXP, EPR, FRT, QTS, SLG, TRNO, VHT.
ETFs de renda variável: GLD, IAU, IVV, NOBL, REET, SLYV, USO, VLUE, VOO, VT, VTI, XLP.
ETFs de renda fixa: BIL, TIP, SHY.

Primeira observação. Se não viram a entrevista que dei para o perfil @amoreutenhoumplano no Instagram falando de minha jornada em busca da independência financeira, pode assistir aqui.

Segunda observação. Como expus no post de fechamento do mês anterior, o aporte do mês foi direcionado exclusivamente para a conta nos EUA. Mas sem compras. Montagem de reserva de oportunidade (já são aproximadamente US$ 14.500,00). No próximo mês, com o novo aporte, vou deixar US$ 15.000,00 como reserva de oportunidade esperando as eleições nos EUA em novembro/2020 e o que ultrapassar, irei passar a comprar, pois acredito que é importante sempre ter exposição ao mercado, já que é impossível fazer market timing. A maior parte ou até a totalidade destas novas aquisições será em ETFs pelo fato de que penso que neste momento de incerteza (o mercado ainda não sabe qual é o tamanho real dos efeitos do COVID19 sobre as empresas e os hábitos de consumo das pessoas), é melhor procurar diversificação, o que consigo, via ETFs de boas gestoras, com baixas taxas de administração. Alguém pode defender que poderia escolher empresas que tivessem caixa no momento, pois, em tese, estas deversão superar a crise. O argumento é válido, mas quem garante que esta empresa hoje saudável, terá caixa daqui a seis meses ou um ano? A depender da natureza de seu negócio, os efeitos das mudanças de hábito das pessoas poderão comprometer o seu caixa no futuro. Daí, prefiro não arriscar. O mesmo raciocínio para não fazer stock picking em REITS agora, mesmo sabendo que alguns deles estão muito descontados. 

Terceira observação. O mercado financeiro recuperou-se neste mês, mesmo que de forma parcial, mas algumas questões ainda me trazem preocupação quanto a novas baixas: possibilidade de uma segunda onda do vírus; endividamento absurdo do Brasil; boa parte da alta dos ativos nos EUA deu-se por causa das empresas de tecnologia (é como se tudo agora girasse em torno delas); creio que a zona do Euro passará por enormes apuros quando os países membros começarem a pedir socorro (o que já aconteceu após a crise de 2008); intensificação da guerra comercial entre EUA e China; acirramento de ânimos com relação a Hong Kong (e se os EUA e o mundo tomarem as dores deles em face da China, o que poderá acontecer, inclusive em termos bélicos?).

Quarta observação. Estou na luta para vender o meu último imóvel físico, conforme já mencionado em outras postagens (não coloco a casa ondo moro, pois é própria). Se conseguir, todo o dinheiro será levado para os EUA, em aportes fracionados, já que a cotação do Dólar vem caindo nos últimos dias. Adotei este procedimento quando recebi o salário deste mês quando percebi que a cada dia o preço caía. Então, para aquele investidor que deixa de ter uma carteira diversificada no exterior porque acha o Dólar caro, está aí mais uma prova que tal pensamento não faz sentido algum. O foco deve ser no preço médio. A pior cotação que peguei até hoje foi R$ 5,78, mas o custo médio está em R$ 4,92, sendo que a última compra foi a R$ 5,33. Mas e se o Dólar continuar a cair? Melhor ainda. Compro mais barato e abaixo o preço médio.

Quinta observação. Ainda no aguardo da volta do setor responsável para poder pegar novo passaporte a fim de abrir conta em banco na Europa. Daí, vou abrir contas em Euro, Libra Esterlina, Franco Suíço e Dólar, aumentando a diversificação de meu patrimônio em mais moedas mais fortes que o Real.

Sexta observação. A partir deste post, o patrimônio total será convertido em Dólar, pois de nada adianta eu me pautar pelo Real (moeda fraca) para saber se estou aumentando as reservas ao longo do tempo. Bem sabemos que os índices de inflação divulgados pelo governo não são reais e boa parte dos itens de nosso consumo é dolarizado.

Quaisquer dúvidas e comentários, sempre bem-vindos, escreva na área de comentários.

Continuaremos nosso bate-papo no próximo post.

Se o conteúdo do site lhe agrada, não deixe se se inscrever como seguidor para receber aviso a respeito de novas postagens.



Até mais!

23 comentários:

  1. Legal Mente, esse procedimento pra abrir na corretora européia é muito complicado?

    Concordo e discordo um pouco em medir o patrimônio em dolar, é bom pra ver a evolução com uma visão externa, mas o seu consumo ainda é em real, então o patrimônio teria que entrar em linha com isso. Se pretende ir pro exterior aí é legal já ir medindo em dólar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Escola para Investidores! Tudo bem? Obrigado pela visita.

      Na verdade, vou abrir conta bancária na Europa e não conta em corretora a fim de guardar patrimônio em Euro, Libra e Franco Suíço (não encontrei nenhuma corretora na Europa que permita a abertura de conta para quem não é residente no mencionado continente).

      O banco português Atlantico permite a abertura de conta, via Internet. Basta ter o passaporte válido.

      A princípio, diferentemente do que pensava anteriormente, não pretendo deixar o Brasil quando me aposentar exatamente, porque meu padrão de vida iria diminuir consideravelmente, já que a renda é em moeda fraca e o gasto em moeda forte. Mas tudo pode mudar no futuro.

      O fato de fazer esta vinculação ao Dólar é porque se me basear apenas no Real, terei uma ilusão de que o patrimônio está crescendo ao longo do tempo, quando, na verdade, não está, pois o índice de inflação divulgado pelo governo não é real.

      Assim, prefiro assumir a postura como se fosse um estrangeiro recebendo em Dólar, vivendo no Brasil, uma nação de moeda fraca. É coisa minha. Acho algo mais realista.

      Sucesso!

      Abraço.

      Excluir
  2. Penso em ter somente ETFs nos EUA. O que acha desses: VOO,VEA,VNQ e SLYV?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sax! Tudo bem?

      Na medida do possível, deve ser evitada a sobreposição de ativos quando for adquirir ETFs.

      Estes 4 ETFs englobam várias empresas com diversos critérios. Daria uma olhada em REET ao invés de VNQ.

      Recomendo, fortemente, você acompanhar o canal de Otávio Paranhos no YouTube. Só fala sobre ETFs. Excelente conteúdo. Tenho aprendido muito com ele.

      Sucesso!

      Abraço.

      Excluir
  3. ola, meu caro.
    pq vc coloca o REET como ETF de renda variavel, e nao Reits?
    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Anônimo?

      É mera questão de escolha. Poderia colocar o ETF REET na alocação REITs por ser constituído de REITs.

      Entretanto, como o objetivo é ter mais ETFs do que stocks e REITs no exterior, preferi deixar o REET na aba ETFs para facilitação de visualização da distribuição das alocações.

      Apenas, questão de escolha.

      Sucesso!

      Abraço.

      Excluir
    2. E desde quando REITs é renda fixa? Sempre foi e sempre será renda variavel

      Excluir
    3. Mas o REET (ETF de Reits), renda variável, não foi colocado como renda fixa na divisão. Ele poderia ter colocado dentro de Reits. Apenas, uma escolha.

      Excluir
  4. mais duas perguntas (sou o anon de cima).
    1. Essas stocks vc ja tem ou estao na sua "lista de desejos"?
    2. Eu vir que vc selecionou ADR's. Vc consultou a taxa das ADR's? Acha que isso não faz tanta diferença?
    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1. Todas estas stocks foram adquiridas, em sua maioria, no ano passado, no fracionário, antes da migração da conta da DriveWealth para a Avenue.

      2 - Não me recordo de ter falado em ADRs. ADR é comprar ativo brasileiro em bolsas estrangeiras. Vi um estudo dizendo que não vale a pena. Se você mora no Brasil e quer comprar ativos nacionais, é melhor usar a B3.

      Tenho interesse em adquirir BDRs, isto é, empresas estrangeiras, via B3, já que não quero pagar imposto sobre herança sobre o que exceder US$ 60.000 nos EUA. E não terei dinheiro para criar e manter offshore.

      Daí, a saída seria comprar BDRs. Vejo um certo preconceito das pessoas com relação a este instrumento de investimento. A liquidez melhorou. A meu ver, você está diminuindo o risco da carteira, pois está, efetivamente, diversificando em ativos estrangeiros. Só está comprando no Brasil.

      Realmente, existe uma taxa na BDR, mas lembre-se que você não terá que pagar spread para mandar dinheiro para o exterior. E zero preocupação com imposto sobre herança nos EUA.

      Se a B3 acabar com a exigência de investidor qualificado (ter, no mínimo, R$ 1.000.000,00) e disponibilizar BDRs de ETFs, o que acho que irá acontecer, já que a B3 poderá perder espaço para corretoras estrangeiras, a situação poderá se inverter.

      O brasileiro poderá, por meio de qualquer corretora brasileira, comprar o mundo todo, especialmente via ETFs. Estou ansioso por isso, pois estas BDRs de ETFs passarão a ser o meu principal foco de investimentos.

      Abraço.

      Excluir
    2. É que a exemplo de "SNY", estamos falando de ADR.
      Por isso a pergunta.
      Vc checou as taxas desse ADR em algum site?
      Abs!
      (o anônimo aí de cima)

      Excluir
    3. Desculpe, Anônimo. Agora, entendi sua indagação.

      Não cheguei a consultar as taxas da ADR da Sanofi. Como não tinha nenhum ativo no setor de laboratório farmacêutico, ela e a Abbott foram as escolhidas.

      Excluir
  5. Fala MI!

    Muito boa sua carteira no exterior. Legal que vai abrir conta num banco europeu, quanto mais diversificar melhor. Também comecei a fugir do real esse mês de maio, investindo no exterior.

    Abraços e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Steynd B! Tudo bem?

      Acho que faz bem. Alguns podem dizer que investir no exterior é modinha, mas já faço isso desde junho do ano passado, pois já defendi neste blog, que a gama de ativos de qualidade no exterior é infinitamente maior do que encontramos na bolsa brasileira.

      Me arrependo de não ter começado antes.

      Como está começando, se não tiver conhecimento para fazer stock picking, comece por ETFs. Recomendo, fortemente, você acompanhar o canal de Otávio Paranhos no YouTube. Só fala sobre ETFs. Excelente conteúdo. Tenho aprendido muito com ele.

      Sucesso!

      Abraço.

      Excluir
  6. Salve MI, tá crescendo bem. Bom mês em, ainda não consegui estudar um pouco sobre carteira no exterior.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Engenheiro Investidor! Tudo bem?

      Pois é. Ainda não recuperei, por completo, a queda de março, mas como passei a fazer os fechamentos com base nas cotações do Dólar e Ouro, tive este ganho de patrimônio, lembrando que hoje, praticamente, 30% de minha carteira já está dolarizada. Também preciso ressaltar que sou funcionário público, não tendo queda de receita por causa da pandemia.

      Como acredito que no longo prazo, o Dólar irá se valorizar perante o Real, acho que vou aumentar a velocidade da ação dos juros compostos, sem contar que ganho com uma tremenda diversificação da carteira. Comprando apenas um ETF lá fora, estou virando sócio de 3.000 empresas com um único clique.

      Com relação ao ranking da Firesfera no seu blog, este movimento de fechamento de blogs está crescendo. Uma pena. A crise afetou muita gente, mas creio que parte destas desistências é porque: a pessoa está priorizando a sua segurança; não quer passar uma impressão que está ostentando para os demais.

      Já pensei sobre isso. Se vale a pena continuar com este blog. Não tenho interesse em ganhar dinheiro vendendo nada aqui, mas a questão da segurança pesa. De igual maneira, não sei se pode soar pedante para a audiência ficar colocando patrimônio aqui.

      Como está começando no exterior, se não tiver conhecimento para fazer stock picking, comece por ETFs. Recomendo, fortemente, você acompanhar o canal de Otávio Paranhos no YouTube. Só fala sobre ETFs. Excelente conteúdo. Tenho aprendido muito com ele.

      Sucesso!

      Abraço.

      Excluir
  7. Olá, Mente
    Vc já definiu a % máxima de alocação no exterior?
    Belos aportes hein. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja bem-vinda!

      Vejo alguns zerando posições no Brasil para focar apenas no exterior. Mas não farei isso, pois dá para ganhar dinheiro aqui no Brasil também. De nada adianta trocar os ativos de uma nação para outra. O essencial é ter ativos em mais de uma país.

      Contudo, é inegável que lá fora temos muitos mais ativos de qualidade do que no Brasil. Sem contar que lá temos os ETFs com taxas de administração muito baixas e bastante diversificados.

      Então, a minha atenção lá fora será nos ETFs. Não estabeleci um patamar exato, mas de início, em matéria de renda variável, penso em 70% lá fora e 30% aqui, sendo que a maior parte destes 70% será em ETFs. Apenas uma pequena parcela via stock picking.

      Recomendo, fortemente, você acompanhar o canal de Otávio Paranhos no YouTube. Só fala sobre ETFs. Excelente conteúdo. Tenho aprendido muito com ele.

      Sucesso!

      Abraço.

      Excluir
  8. Opa beleza, também não vejo a hora de aportar um pouco lá fora, tenho uma meta de fazer isso ate o final deste ano. Já abri a conta em uma corretora americana. Abraços e boa sorte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, MJ! Tudo bem?

      Qual corretora escolheu?

      Se tiver interesse em comprar ETFs lá fora, recomendo, fortemente, você acompanhar o canal de Otávio Paranhos no YouTube. Só fala sobre ETFs. Excelente conteúdo. Tenho aprendido muito com ele.

      Sucesso!

      Abraço.

      Excluir
  9. Seu fechamento é bem bacana, especialmente pelas suas observações do mercado.
    Acho que esta é a alma da finansfera, contribuir também com seus pensamentos e como chegaram até suas escolhas. Na verdade, acho que preciso até mesmo fazer mais isso no blog.
    Obrigado por compartilhar seu pensamento e parabéns pela fantástica evolução do patrimônio. 2020 está sendo muito bacana pra você.
    Um abraço, Stark.
    www.acumuladorcompulsivo.com

    ResponderExcluir
  10. Fala Mente! Parabéns pelo post e pelos aportes! Percebi que você se tornou um alfa dolarzal, vai postar o patrimônio só em doleta, a cara da riqueza kkkkkk

    Me interesso em investir fora em ETFs e stocks, mas o futuro me assusta, ainda mais para quem raspa o fiofó com a unha, e tentar ter uma vida digna com bem estar e saúde em um mundo caótico é dificílimo e exaustivo. Um abraço, meu caro!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Mensagens desrespeitosas serão sumariamente excluídas. Críticas construtivas e sugestões são muito bem-vindas.